Google

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Poesia - Para a minha mãe

A poesia abaixo eu a escrevi no ano de 2001 como sinal de agradecimento à minha mãe pela conclusão do curso. Ela ficou impressa na versão final da monografia (na parte dos agradecimentos),  mas nunca a publiquei. Acho que é o momento:


Obrigado, mãe!
Ainda sinto o eco do pilão batendo
No silêncio das madrugadas;
O barulho do fogareiro aquecendo
O óleo para as famosas frituras.

Recordo-me das lágrimas,
Da dor do teu silêncio,
Nas noites longas
Do meu estudo à luz do candeeiro.

Sei que querias mais,
Mas as vicissitudes da vida
Não permitiram outras fortunas.

Da vida maltratada,
Transformastes-me em poeta.
Da pobreza presenciada,
Concedestes-me sabedoria.

Mais do que mãe,
Tu fostes uma professora.
E na graça ou desgraça,
Aprendi que de tudo se pode rir.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...